sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Superando as dificuldades


Outubro de 2005 e Agosto de 2011- As crianças crescendo...

Ensinando & Aprendendo

Minhas princesas tem crescido e junto tem crescido a quantidade dos aprendizados necessários para a vida e para que conquistem suas independências.
Foi num desses aprendizados que eu estava passando para a minha filha mais velha que me fez refletir se eu mesma teria aprendido e se estava no direito de estar-lhe ensinando...

Um dia desses, minha filha tinha saído do banho e estava penteando o cabelo com força e com raiva, praticamente arrancando todo o cabelo e até o couro!
"O que é isso minha filha? Assim, além de você estar embaraçando ainda mais, está também arrebentando todo o seu cabelo!"
E ela respondendo com manha, largando a escova e já desistindo de pentear...
"Mas eu não consigo..."
"A mamãe já não te ensinou como faz?"
Peguei a escova e novamente mostrando como ela deveria fazer, deixei o outro lado para ela fazer igual mas antes mesmo de tentar, volta a choramingar já mostrando desistência sem querer pegar na escova, repetindo que não conseguia...
"Filha, para de falar que não consegue! Você está aprendendo e se não ir tentando aí é que não consegue mesmo... você não vê os bebês? Ninguém nasce andando não é? Mas se aprende ainda quando bebê! Você já não viu que um bebê por várias vezes e vários dias levanta e cai, as vezes se machuca, as vezes chora mas não desiste? O bebê está sempre tentando ficar de pé e depois tenta andar até conseguir. Assim é praticamente tudo na vida, não podemos dizer que não conseguimos ainda mais por algo que vem da desistência... como esse seu "não consigo" que é de desistência que vem dessa sua pressa em querer pentear logo o cabelo para assistir o programa que está passando na TV"
Algumas lágrimas rolaram no rosto da minha filha durante o meu sermão e pegando novamente a escova, terminou de pentear o que faltava indo depois toda murchinha para a sala...
Eu fiquei lá... paralisada me olhando em frente ao espelho, com aquele coração de mãe que não gosta de ver seu filho triste, estava bem apertadinho e pensando se não tinha sido dura demais com ela no sermão só por causa de pentear o cabelo...
Foi aí que comecei a refletir...
E eu?
Será que em relação à minha dieta eu não estou agindo igual ela durante esses anos todos?
Ficar achando que eu nunca vou conseguir conquistar meu peso ideal e tentar me conformar com a gordura não é o mesmo que desistência?
Achar que as pessoas que conseguiram emagrecer é porque tiveram a sorte de ter dinheiro e oportunidade para academia, remédios, cirurgia do estômago, sessões de estéticas não é uma forma de camuflar a própria desistência e justificar o porquê nunca consegue?
Mas muitas já conquistaram seu peso ideal sem isso tudo...
Desanimar e acabar desistindo por pisar na jaca, ou quando a balança acusa alguns kilos (gramas) à mais, ou quando o peso fica estagnado por um tempo, esses não são o mesmo desânimo e desistência que minha filha teve causado pela pressa?
4 anos atrás
Lembrei-me da minha última dieta de 4 anos atrás...
Desisti nas primeiras semanas em que o peso começou a demorar a cair... 73kgs e 4 anos se passaram...
Tempo suficiente para que eu estivesse hoje com um corpo magro se não tivesse desistido... o "bebê" resolveu parar de tentar a andar, sentou-se e ficou de platéia vendo outras pessoas prosseguirem no caminho do sucesso enquanto eu mesma fui ficando mais obesa!
4 meses de dieta, 9kgs eliminado
4 anos sem dieta, 13,2kgs ganho
Qual processo foi mais rápido?
Dessa vez, quem ficou murchinha fui eu! rs

Semana que vem completo 4 meses desde que reiniciei a minha dieta, já eliminei 11,5kgs até agora e ainda me faltam 1,7kgs para chegar no peso em que tinha parado, mas desta vez a vontade de desistência passa bem longe dos meus pensamentos... não quero mais cometer o mesmo erro de jogar 4 meses de esforços no lixo... 
...minha filha me ensinou a superar as dificuldades e dessa vez, quem está aprendendo sou eu!! rsrs
DESSA VEZ EU VOU ME REALIZAR!

8 comentários:

Wing~ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wing~ disse...

Tuas filhas são tão lindas! Sou apaixonada pela cultura japonesa, costumes e que as mulheres orientais são as mais belas. Esse olhinho puxado é um charme! *-*

Adorei a lição, não é só porque machucamos que devemos parar. Não é só porque um dia você aumentou a quantidade, ou parou de emagrecer tão rápido quanto antes que deve desistir! Pelo contrário, deve incluir atividades físicas em suas metas para chegar onde deseja.

Admiro muito você Angy. <3
Parabéns pelos 11 quilos, e espero que você alcance sua meta! <3

Marluce Silva disse...

Linda reflexão! Desistir realmente é mais fácil, mais o prazer da conquista não tem preço!!!

Parabéns pela eliminação. Tenho certeza que alcançará sua meta. Bjs

Nosso emagrecimento disse...

Nossa amiga, que reflexão hein?? a mais pura verdade, só chegamos em nosso objetivo se não pararmos no meio do caminho, força sempre ,bjosss

Tayzinha disse...

Olá!
Joelho é um salgado de forma com massa tipo de pão francês com queijo e presunto.
Aqui no Rio é chamado de Joelho e em São Paulo é chamado de italiano.
Comi um ontem. Jaquei.
To te seguindo aqui também!
Beijos

Roberta Zero Cal disse...

Angy... sabe o que eu acho? que vc deu uma aula agora. Te juro que vou salvar esta postagem nos meus favoritos.
Sempre uso o mesmo argumento com minha filha que diz que não consegue fazer as coias mas nunca pensei desta maneira que vc expos agora.
Acho que se a gente pensar assim vai ser diferente.
Parabéns.
Beijos

Deize disse...

É amiga nós sempre aprendemos com as crianças.
Bjus e ótimo final de semana.
E novamente vc esta dormindo.rsrs

Bruh disse...

eh, amiga, li em algum lugar que a diferença entre o sucesso e o fracasso é o número de tentativas. O negócio é não desistir, se cair, levante. E vamos lá!!! Bjus, flor!